Old MS-DOS and Windows

Foi com alguma piada que encontrei neste site de Abandonware o MS-DOS 6.22, bem como o MS-DOS 8 (curioso, segundo algumas pesquisas é o que vêm com o Windows Millenium) e Wimdows 1.0, and many more.

Boas recordações, em que a curiosidade em aprender me colocou face ao MS-DOS, e ao primeiro programa de “imagem” que conheci, o “StoryBoard”, que penso que era da IBM.

Url: http://vetusware.com/select-by/category/OS/?cat=1

Ref. Abandonware: http://en.wikipedia.org/wiki/Abandonware

Benvindo Luis

Raros são os posts por aqui, mas não perco a ocasião de dar as boas vindas ao meu amigo Luis Forte, que se “estreou” nas grandes produções da blogosfera, e inagurou o seu blog “cagar no tempo…”.

Como habitual nele, deixa-nos alguns bons artigos de carácter tecnológico, e bastante interessantes.

Fica um exemplo abaixo, de uma bela ilustração feita com uma aplicação OpenSource, o Inkscape.

New Hardware…

Não, não é o mega XPTO computador não sei que mais o que VISTA (R) não sei que mais o qual…

Trata-se de uma nova peça para o meu pczito, que ainda vai resistindo aos tempos, visto que é mais que suficiente para mim, comprado em 2002.

AMD Athlon XP 2000+ // 1 GB DDR // HDD 160 GB

E que conta agora com uma nova gráfica para substituir a antiga ATI Rage Fury Pro 128 (32 Mb).

gf6.jpg

Bem… e foi desta que lá foi, perdi a cabeça e comprei uma NVidia 6200, com 256 Mb DDR.

Wow… o meu bicho não estava habituado a uma coisa destas…

card-front-thumb.jpg

Até estava ligeiramente acessivel, cerca de 50 e poucos euros na Chip7.

package.jpg

E de facto nunca o vi mesmo com esta performance…..

card-back-thumb.jpg

Não sou adepto de jogos, apenas uso algumas aplicações gráficas um pouco mais pesadas raramente, de resto só mesmo para email e web.

E prontos…. Upgrade resolvido. Tenho PC para mais uns anos :)

Ah…. e acima de tudo: Runs On Linux smooth - That’s the weekend fun :)

 

O Sim ganhou..

 Parece que afinal a mentalidade do país desperta/ou. Pena é que  4981015 – ou seja 56.39% dos Portugueses se esejam “marimbando” para os destinos do país, quer dizer praticamente a grande maioria. Há sempre alguns que não puderem ir votar.  

Assim para mim, estes acima, os tais aproximadamente 50% (já dando a margem dos que não puderam mesmo votar por determinada razão), não deveriam sequer abrir a boca ou pronunciar-se acerca da matéria em causa.

Parabéns ao SIM, esperemos que a vontade do país que decidiu sair de casa e participar nas decisões do país seja respeitada.

 

RESULTADOS: Total do País
Freguesias apuradas 4260 
Freguesias por apurar
Inscritos 8832628 
Votantes 3851613 43.61%
Em Branco 48185 1.25%
Nulos 26297 0.68%
 
Opções Votos %
Sim 2238053 59.25
Não
1539078 40.75
 

Percentagem calculada sobre votos validamente expressos (brancos e nulos excluídos)

Manuel Pinho… vai mas é para a China

Triste é a vida de um país quando o seu ministro da Economia defende noutro país que deverão investir em Portugal, visto que o salário minimo é menor que a média Europeia.

Realmente ainda esta semana ouvi este caricato episódio, e todo o mediatismo na comunicação social, contudo só hoje ao ver a rábula dos gatos fedorentos, vejo o quão tristes são estas declarações…

Esqueçam-se todas as lições aprendidas de como aumentar a produtividade de forma a aumentar a rentabilidade dos negócios, esqueçam-se motivações aos colaboradores, e todas as demais coisas que se podem tirar daí…

Este senhor… não pensa assim de certeza…. Isto após ter visto a histório da Rosa, a menina que vive nas Serras e a Avó diz que não vai à escola…. Acho que vou criar uma secção nova para o meu Blog, o “Hall of Shame”.

Quanto ao Sr. Ministro, não é preciso ir muito longe, basta colocar no Google “Manuel Pinho” e ver os resultados.

IN http://sic.sapo.pt/online/noticias/dinheiro/20070130+ministro+da+economia.htm

 
 
Manuel Pinho diz que a China deve investir em Portugal. Uma das razões invocadas pelo ministro é a de que os salários são mais baixos do que na média da União Europeia. A declaração foi feita em Pequim, uma semana depois de o ministro da Economia ter dito precisamente o contrário em Portugal.

 
SIC

 
 
Foram cinco as razões defendidas por Manuel Pinho para a China investir em Portugal. Uma delas refere-se aos baixos salários que são praticados em Portugal.

Há uma semana, em Sines, Manuel Pinho tinha dito precisamente o contrário para justificar a falta de investimentos estrangeiros em Portugal.

Este é mais um episódio protagonizado pelo ministro da Economia, que já, no ano passado, tinha anunciado o fim da crise. Desta vez, a mensagem foi dirigida a uma plateia repleta de empresários chineses.