Demasiado tentador para não…

“hackar”… já por cá rola… vamos ver o que vai dar…

# uname -a
Linux LKG35216C 2.4.22-xfs #1 Mon Apr 10 18:17:11 PDT 2006 armv5b unknown
# cat cpuinfo
Processor       : XScale-IXP425/IXC1100 rev 1 (v5b)
BogoMIPS        : 263.78
Features        : swp half thumb fastmult edsp

Hardware        : Intel IXDP425 Development Platform
Revision        : 0000
Serial          : 0000000000000000

Demasiado tentador para não…

“hackar”… já por cá rola… vamos ver o que vai dar…

# uname -a
Linux LKG35216C 2.4.22-xfs #1 Mon Apr 10 18:17:11 PDT 2006 armv5b unknown
# cat cpuinfo
Processor       : XScale-IXP425/IXC1100 rev 1 (v5b)
BogoMIPS        : 263.78
Features        : swp half thumb fastmult edsp

Hardware        : Intel IXDP425 Development Platform
Revision        : 0000
Serial          : 0000000000000000

Caça aos telefones da rede fixa…

Começo sériamente a ficar chateado com isto.

Semana sim, semana não tenho um gajo a bater-me à porta a tentar vender (mais revender) o serviço de uma nova operadora.

Se dantes ainda havia paciência, e gostava de estudar as capacidades comerciais dos mesmos, bem como estudar a concorrência, começo a ficar sériamente farto disso, e já por vezes indico que sou do grupo PT por isso não pago telefone.

Que seca…

Hoje de tarde nem abri a porta a um, agora foi um que se apresentou com um cartãozinho verde (nem percebi que operador era, seria a Novis?), que mostrou: “aqui está a minha identificação”.

A semana passada foi a Tele2. Geralmente a conversa é sempre:

“Ah e tal sou da companhia dos telefones. O Sr. tem telefone fixo?”

(Uma vez chatei-me com um:

Eu: Companhia dos Telefones? Ah! PT Comunicações?

Ele: Sim…

Eu: Posso ver o seu cartão de empregado.

Ele: Ah pois… eu sou da Tele2!

Eu: AH pronto… isso não é a companhia dos telefones!

“Ah temos descontos que pode obter no seu telefone e lá lá lá”.

(Jura!)

“Já usufrui de algum desconto na assinatura de linha, ou blla bla bla”.

“Ah temos promoções”

Eu: Pois… mas não estou interessado

Ele: Ah mas … e… e….

Eu: Pois… mas não estou interessado

Ele: Ah mas e tal…

Eu: Ouça qualqer que seja a oferta que têm para me apresentar não vejo interesse nela.

Ele: Ah mas e tal…

Eu: Mas eu não pago telefone.

Ele: Pois… assim de facto as suas condições são as melhores.

Dantes ainda os deixava chegar ao fim, agora nem isso.

A falta de respeito que os outros operadores mostram pela PT Comunicações é tanta que só não os corro daqui à vassourada por respeito a estes pobres desgraçados, que devem trabalhar num agente, agente de um outro agente, que é agente do operador.

Caça aos telefones da rede fixa…

Começo sériamente a ficar chateado com isto.

Semana sim, semana não tenho um gajo a bater-me à porta a tentar vender (mais revender) o serviço de uma nova operadora.

Se dantes ainda havia paciência, e gostava de estudar as capacidades comerciais dos mesmos, bem como estudar a concorrência, começo a ficar sériamente farto disso, e já por vezes indico que sou do grupo PT por isso não pago telefone.

Que seca…

Hoje de tarde nem abri a porta a um, agora foi um que se apresentou com um cartãozinho verde (nem percebi que operador era, seria a Novis?), que mostrou: “aqui está a minha identificação”.

A semana passada foi a Tele2. Geralmente a conversa é sempre:

“Ah e tal sou da companhia dos telefones. O Sr. tem telefone fixo?”

(Uma vez chatei-me com um:

Eu: Companhia dos Telefones? Ah! PT Comunicações?

Ele: Sim…

Eu: Posso ver o seu cartão de empregado.

Ele: Ah pois… eu sou da Tele2!

Eu: AH pronto… isso não é a companhia dos telefones!

“Ah temos descontos que pode obter no seu telefone e lá lá lá”.

(Jura!)

“Já usufrui de algum desconto na assinatura de linha, ou blla bla bla”.

“Ah temos promoções”

Eu: Pois… mas não estou interessado

Ele: Ah mas … e… e….

Eu: Pois… mas não estou interessado

Ele: Ah mas e tal…

Eu: Ouça qualqer que seja a oferta que têm para me apresentar não vejo interesse nela.

Ele: Ah mas e tal…

Eu: Mas eu não pago telefone.

Ele: Pois… assim de facto as suas condições são as melhores.

Dantes ainda os deixava chegar ao fim, agora nem isso.

A falta de respeito que os outros operadores mostram pela PT Comunicações é tanta que só não os corro daqui à vassourada por respeito a estes pobres desgraçados, que devem trabalhar num agente, agente de um outro agente, que é agente do operador.

Second Life

Hoje após ler um post no blog no Engrenagem e já após tanto ouvir falar no tema, decidi espreitar o SecondLife.

Tanto se fala dele, e até já ouvi dizer que amigos abriram uma loja do benfica lá.

Enfim, o conceito, não sei se o hei-de apelidar de inovador: um mundo virtual, onde cada um pode ser o que é, ou o que quiser ser. Os problemas? Bem esses, são os do mundo actual, ou piores ainda. Cada um pode fingir uma coisa que não é, ou ser aquilo que não pode ser no real. Deixo os critérios e mais ilacções ao vosso critério.

O que me leva a escrever é o facto dó código da aplicação ter sido tornado open source. Well, o código do servidor também o vai ser segundo dizer (ou já o é). Há por aí quem especule já que o Google devia montar servidores, e em vez de cobrar pelas terras que cada um compra neste “mundo”, deveria cedê-las a troco de permissão de publicidade.

second-life_1.jpg

Estive de facto a experimentar, e pareceu-me ser algo bastante ao estilo do Sims. Infelizmente jogos, ou destes simuladores, sociais ou não, não fazem o meu género.

Já tive a minha dose de chats nos anos 90, e nem muita paciência tenho para as ditas redes sociais da web, sejam Orkut, ou Hi5.

Fica a experiência, e a criação da minha personagem neste mundo virtual. Talvez um dia lá volte para ver como param as coisas. :)