CentOS 5 & OTRS

instalei hoje o CentOS 5 (Final) no “servidor” cá de casa. Baseado em RHEL possui aquilo a que estou habituado em plataformas linux e gosto. Contrariamente ao Ubuntu server não fiquei decepcionado.

Assim, conto agora com um belo Fedora 8, Test 3 no desktop e o Cent OS no server. Ainda hoje gravei pela primeira vez um DVD no Desktop. Instalei uma app chamada “brasero” que funciona maravilhosamente bem. Nada de dependência de neros e outros em Windows “to do this stuff” .

Ainda no campo do Open Source efectuei mais alguns testes com o OTRS, que tenho vindo a algum tempo a voltar a namorar para implementar no nosso “Helpdesk”.

Actualmente começa a ser complicado trabalhar apenas com Email, por isso estou a planear integrar a mailbox actual no OTRS. Apesar de a dita plataforma não ser de todo estranha já, dado que temos um serviço de um callcenter a registar avarias na mesma plataforma, a interactividade com email, e registo dos tickets por email não estava completamente explorada.

Assim actualmente já tenho uma ideia clara de como fazer o registo por email do ticket, colocar o autoreply de criação do ticket,  e tratar do mesmo.

Fabuloso é o reply a essa mensagem pelo utilizador é adicionado automáticamente ao ticket, esteja ele em aberto, ou caso já esteja fechado é aberto novamente.

Começa a ser critico o acompanhamento em realtime dos pedidos dos users, nomeadamente pelos updates que fazem entretanto no tempo de vida do ticket, especialmente se demorar bastante a fechar.

Penso assim esta semana se o tempo o permitir efectuar o deploy desta solução reencaminhando a nossa caixa de correio do exchange da PT Contact para uma outra em que consigo trabalhar com o OTRS e POP3.  Não gosto contudo que este ambiente fique numa lan, contudo de momento é a melhor solução dado não ter um servidor exterior que suporte os requisitos do OTRS, nomeadamente a sua enorme depedência de pacotes perl.
Esta é a melhor solução de TT que conheço para Helpdesk, contudo requer um grande esforço de aprendizagem pelo utilizador normal, e uma muito boa administração pelo admin do sistema de forma a que tudo corra bem. E assim vai ser 🙂

Announcing Fedora 8 Test 3 (7.92)!

Não deve já ser novidade excepto para os que não têm qualquer interesse na matéria mas saiu já no passado dia o a ultima test do FC 8. Ontem lá o saquei via BitTorrent.
Apesar do seu caractér de “test” o SO é bastante estável e não revela bugs de maior, pelo menos nas tarefas quotidianas que testei, web browsing, messaging e alguns system toys na versão 2.

Diz-se que está ainda mais estável dado que têm alguns bugfixes.

Ontem ao acabar de a instalar o pirut ficou “pirado” e dava um erro ao fazer os updates dos pacotes. Well, como tinha de acabar uns pedidos optei por deixar isto para hoje e nada que um “yum update” na bash não resolva, sem recurso ao pirut, com uns meros 490 Megas de updates para fazer.
Na “Test 2” os únicos problemas (não relacionados com o SO em causa) que verifiquei foi ao tentar pôr a Nvidia 7300 LE a funcionar com o DualView como em Windows, uma ideia que tive para “reutilizar o meu velho TFT de 17″).

Nem mesmo com os drivers da Nvidia instalados, kernel recompilado consegui colocar isto em funcionamento. Conseguir até conseguia vêr a imagem em dois monitores, com uma resolução horrivel no FJ de 22″ (1650 nativos) dado que o outro FJ de 17″ apenas faz no máximo 1280*1024. Ou seja ficavam os dois a 1280*1024 limitando-se a imagem a ficar repetida em dois monitores. Isto claro após ligar o de 17” á saida VGA da gráfica, porque caso fizesse boot com as duas ligadas, simplesmente o X passava-se e não aparecia nada no ecrã além de um amálgama de riscos e coisas imperceptiveis.

Espero coisas boas do F8, dado que as minhas últimas experiências com o Ubuntu não me agradaram. Btw, testei ontem o Ubuntu server aqui na máquina “servidor” e fiquei sériamente desagradado.

Acho que para a versão server vou testar o CentOS, que é baseado nas sources disponiveis para o RHEL5. Confesso que ainda instalei o Fedora 8 Test 2 na máquina mas acabei por experimentar o Ubuntu Server, que não passou de uma hora sem ter vontade de o remover. Útil para instalar um LAMP dado a facilidade de instalação.

E agora as news do F8 Test 3 (grabbed from http://www.redhat.com/archives/fedora-announce-list/2007-October/msg00001.html).

Longe vão os tempos em que instalar o Linux era um tiro para o ar, e uma dor de cabeça para muitos. Saudosos tempos em que tudo era feito “á la pata”. Hoje tudo usa Guis, e guess what, eu também as uso, dado que dão muito menos trabalho, e requerem muito menos tempo para fazer algo. Era aqui que o Windows ganhava, mas parece agora ameaçado. Se calhar o “mouse engineer” está a ganhar cada vez mais adeptos, e o futuro passará por ele. Claro que convêm saber o que está por baixo para resolver *OS* problemas!

== Changes from Fedora 8 Test 2 ==

* Online Desktop provides a desktop experience designed around online
services. A preview of Online Desktop is provided via BigBoard, which is
a optional sidebar in GNOME.

* KDE 3.5.7 is available in the KDE Live image as well as the regular
DVD. The KDE 4 (Beta) Development Environment is available in the
repository.

* Live installations are faster and require a smaller root filesystem.
The file system layout has also changed somewhat.  System files for the
Live images are now under `LiveOS/`, and a new `README` file has been
provided as a short introduction to the live image.

* Package management now features much better performance via `yum` and
friends.

* The completely free and open source Java environment called Iced Tea
is installed by default.  Iced Tea is derived from OpenJDK, includes a
browser plugin based on GCJ, and is available for both x86 and x86_64
architectures. GCJ is still the default on PPC architecture.

* CodecBuddy is now included, and promotes free, superior quality, open
formats to end users trying to play multimedia content under patent
encumbered or proprietary formats.

* Bluetooth devices and tools now have better graphical and system
integration.

* Laptop users benefit from the "quirks" features in HAL, including
better suspend/resume and multimedia keyboard support.

* There is now improved power management thanks to both a tickless
kernel in `x86` and `x86_64` architectures, and a reduction in
unnecessary processor wakeups via `powertop`.

* Eclipse 3.3 (Europa), a new release of the great IDE and development
platform, is available as part of this release.

* The `pam_console` module has been removed in favor of access control
via HAL, which modernizes the desktop.

* NetworkManager 0.7 provides improved wireless network management
support. It includes support for multiple devices and provides the
capability of system-wide configuration, among many other enhancements.
This transition may induce some regressions temporarily, and more
testing and feedback is appreciated.

* Secure remote management capability is now provided for Xen, KVM, and
QEMU virtualization.

* Transifex provides a web-based translation interface to allow users
to contribute translation work for Fedora hosted projects as well as
being able to provide translations to upstream directly to any upstream
project.

* Integration of unique build IDs into Fedora's software building
infrastructure now provide enhanced debugging capabilities and core
dumps.

* Fedora now offers easier rebranding of Fedora derivatives via a
`generic-logos` software package. Changes in Fedora's mirror structure
also make creation of derivatives easier.

* Fedora now includes support for Nepali Language, extending its reach
to many more users.