Calinadas

O Luis Forte alertou-me para esta pérola que estava aí pela net fora….

Será que a Web do futuro trará corrector ortográfico incluído ?

Também as faço, mas esta está demais. Não se trata de nenhuma forma de gozo, mas sou da opinião que as pessoas deveriam ter mais cuidado com os escritos. Custa-me a ver tanto erro em Português….

“Em sertos aspecto acho bem serem reservadas porque noz ainda temos falta de mentalidade para perçeber que as barragens nao sao nossas e em casa nao metemos lixo no chao .A barragem da Agolada de cima podesse faser um pedido para là pescar falando com o chefe o com o guarda da feloresta e passao um visto por um dia e o maçimo de canas a pesca sao três.
Em portugal avia de aver mais reservas de pesca a onde se podesse pescar trancuilo sem probelemas com as alturidades nem que para isso se tiveçe que pagar como nas reservas de caça mais barato è claro mas quem tem barragem nao as promove para tal que è pena.”

Entraves ao Blu-Ray : LED patent dispute could block Blu-ray, cellphone imports

Segundo o site da ArsTechnica está em curso uma investigação pela United States International Trade Commission (USITC) acerca da violação de uma série de patentes relacionadas com leds usados em banais equipamentos electrónicos.

Entre as empresas a serem investigadas encontram-se nomes como Hitachi, LG, Lite-On, Matsushita, Motorola, Nokia, Pioneer, Samsung, Sanyo, Sharp, Sony, Sony Ericsson, and Toshiba.

A accão foi interposta pela Dra. Gertrude Neumark Rothschild a qual indica ter as patentes dos referidos.

Mais em http://arstechnica.com/news.ars/post/20080323-led-patent-dispute-could-block-blu-ray-cellphones-imports.html

Teste ACID3 – IE 7

Vendo os escritos do José Rocha relativamente aos testes ACID3, ainda referentes aos resultados obtidos pelo Safari nos mesmos, não resisti e peguei no IE7 o qual estava a usar e passei por lá.

Os resultados foram estes. Acho que uma imagem vale por mil palavras por isso fica o “shot”. Mais um a bater no ceguinho…. Já agora os supostos resultados a obter no ideal deveriam ser 100 em 100 – http://acid3.acidtests.org/reference.html.

Standarts ? Huh ? Parece que vêm agora no 8….

screenhunter_01-mar-24-0154.gif

Tovaxin® e Esclerose Múltipla

Confesso que o tema em causa é algo estranho, e algo diferente dos habituais até agora tratados no “burgo”, mas como últimamente a minha mãe me têm dado bastantes dores de cabeça, todas resultantes da sua condição de portadora de EM, fiquei bastante agradado e esperançoso com esta noticia.

Aparentemente a Opexa Therapeutics está na fase IIb de testes com o Tovaxin, um medicamento em que “We believe that our initial human trials suggest that Tovaxin safely induces the depletion and regulation of MRTCs, possibly stabilizing the disease, reducing the annualized relapse rate, and potentially improving the disability scores of patients.”

Informação pode ser encontrada em http://www.opexatherapeutics.com/tovaxin.php e ainda no site Clinicaltrials.gov podemos encontrar mais alguns dados sobre o estudo em curso.

“MS is the result of a person’s own T-cells attacking the myelin sheath that coats the nerve cells of the central nervous system (CNS). Tovaxin consists of attenuated patient-specific myelin reactive T-cells (MRTCs) against peptides from one or more of the primary proteins on the surface of the myelin sheath (myelin basic protein (MBP), proteolipid protein (PLP) and myelin oligodendrocyte glycoprotein (MOG)). Patient-specific MRTCs are expanded in culture with specific peptides identified by our proprietary test of the patient’s peripheral blood, the cells are attenuated by gamma irradiation, and then returned to the patient as a subcutaneous injection. “

A novidade foi por mim conhecida via Ms-Gateway , um portal construído para a comunidade portadora de Esclerose Múltipla e não só, pela Schering Lusitana, Lda.

Seria muito bom mesmo que em breve surgissem novidades para “resolver” esta doença incurável e que atormenta muitos por este país e mundo fora. As terapêuticas actuais podem ajudar e muito a evitar a progressão da doença, contudo bom bom era mesmo tratá-la.

Temos de ter esperança, mas de qualquer das formas não deixa de merecer um “porreiro pá!” (á moda do Sócrates).