Parabéns a mim :)

Não há muito mais a dizer…. a vida passa cada vez mais depressa. Sou só eu ou mais alguém repara nisto?

Este ano, não tenho aquela pressão estúpida de entrar nos “trinta”, e até aos quarenta julgo que não a sentirei (!), no entanto, em cada aniversário que passa gosto sempre de fazer uma pequena reflexão: o que aconteceu, o que fiz e gostaria de ter feito e o que quero fazer, traçar metas, planear, mas a sensação que fica sempre é que o tempo voa, e cada vez passa mais depressa.

Que venham muitos mais “31” 🙂

Lie to Me

Não sou de muita TV, sendo que quando encontro uma série que justifique a minha perca de tempo com ela costumo aproveitar.

Pois bem, à meses descobri na Fox que temos cá em Portugal o quarto episódio desta série e fiquei fascinado.

Como em Portugal tudo parece chegar a conta gotas, o melhor é mesmo acompanhar pela Internet, sendo que ás Segundas é dia de novo episódio.

Parece que na Season 2 ainda vamos ter o 18, agendado para amanhã e o 19. Segundo a Wikipedia já existem planos para a Seson 3, tendo a Fox já encomendado episódios.

Tim Roth é Dr.Cal LightMan, é auxiliado pela Dra. Gillian Foster (Kelli Williams), e juntos detectam mentiras, resolvem crimes, pela simples  observação da linguagem corporal, ajudados por uma equipa constituída por “Ria Torres” – Monica Raymund, e por “Eli Loker” – Brendan Hines.
Contracenam ainda o Agente do FBI “Ben Reynolds” – Mekhi Phifer, e a actriz que representa “Emily Lightman” – Hayley McFarland, como o próprio nome indica filha do Lightman.
Loker, o brilhante “man behind the scene”, que gere todo o projecto de pesquisa do ” The Lightman Group”, e Ria a colega com uma aptidão natural para a detecção de mentira.


Algo que Lightman demorou anos a aprender, é natural em Ria, sendo observável a estranha relação de protegida que Lightman têm com esta.
O personagem é baseado em Paul Ekman, notável psicólogo e expert em linguagem corporal e expressões faciais.

É para mim a série com que me divirto actualmente, e fui um consumidor impulsivo até acompanhar o actual episódio em exibição. O estilo de Lightman faz-me lembrar um pouco o Dr. House, que embora sendo áreas diferentes, existe algo de “freaky”e entusiamante no comportamento destas duas personagens.

A música do genérico – “Brand New Day” do cantor Ryan Star faz um excelente tema para a  abertura de cada episódio da série: