Votos de um excelente 2013

Na chegada ao final de 2012, resta-me desejar um excelente 2013 para todos os leitores da tasca 🙂

E para finalizar, uma pequena brincadeira com um LCD e um Arduino que por aqui tinha de um Kit do que arranjei no Codebits deste ano.

Divirtam-se!

P.S.: A ideia era o contador ser em tempo real, mas por limitações do número de clientes que se podem ligar á camara, fica uma imagem estática 😛

Update: e chegou ao fim:

Referências:

http://arduino.cc/en/Tutorial/LiquidCrystal

O controle da retro iluminação do ecrã pode ser feito ligando o pino 15 do LCD ao Vcc (5V) e o pino 16 ao GND. No meu caso não usei qualquer resistência, e depois para diminuir a intensidade acabei por usar uma resistência – usei vários valores de forma a diminuir e conseguir captar as letras com a máquina fotográfica. Pode ainda ser feito algo mais elaborado como usar um dos pinos do arduino para ligar e desligar a luz de fundo. – http://www.hacktronics.com/Tutorials/arduino-character-lcd-tutorial.html

O fim do mercado regulado da Electricidade e Gás Natural em Portugal

As tarifas reguladas de venda a clientes finais acabam no final de 2012 para a totalidade dos consumidores portugueses de eletricidade e gás natural, tendo um período transitório de três anos para começarem a procurar um comercializador de mercado.

Durante o período transitório os consumidores continuarão, caso permaneçam no mercado regulado, a ser abastecidos pelo comercializador de último recurso com uma tarifa transitória fixada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e que será sujeita a revisão trimestral.

Como não estava em cima da mesa a mudança no imediato, e sempre disse que a mudar para a tarifa simples dado não existir tarifa bi-horária, só em 2015 quando fosse mesmo obrigado.

Recentemente tomei conhecimento que a EDP, e também a GALP já ofereciam tarifa bi-horária para o mercado liberalizado. Descobri assim os novos tarifários EDP Casa Total, e Galp ON com bi horário. Mas como o tempo não foi muito passou-me e acabar por ficar na prateleira.

Hoje numa discussão de comunidade do Google+ descobri que como incentivo os clientes que ficassem no mercado regulado, seriam automaticamente brindados com um aumento de 2,8%. Esta tarifa será revista a cada 3 meses, sendo mais que provável que no final de Março se assista a novo aumento.

Ora… então mãos á obra e descobrir o mais “barato”. Após algumas horas de análise de páginas, flyers, e informação mal traduzida, ou quase escondida e comparativos numa folha de excel, sintetizo isto fácilmente em: é quase tudo igual nos grandes players. Há um desconto de 5% no gás natural. Há descontos superiores noutros operadores de Gás Natural – supostamente. Mas vejamos:

Ofertas Conjuntas de Eletricidade + Gás: EDP & GALP

Tarifa Bi-horária Eletricidade + Gás Natural é igual quer na Galp quer na EDP. Oferecem ambas descontos de 5% no Gás natural. Esta era a que me interessava pelo que foi alvo de uma maior análise da minha parte.

No caso da EDP temos:

e na Galp:

Em termos de Gás Natural tudo me parece igual. Fica a tabela da Galp com 5% incluídos, igual á da EDP, e que permite ver as diferenças pelo país.

Como se costuma dizer: “nothing to see here, move along”. São os únicos que fazem tarifários bi-horários para já, e são fotócópias.

Interessante foi a EDP fazer um desconto na energia tri horária – a que já tive no passado e desisti por me ficar 10 cêntimos mais cara por mês para os meus consumos – de 2%, mas com a particularidade da tri-horária só estar disponível para potências contratadas superiores a 27,6KVA!!!! Esta fica de fora para mim, e penso que para a generalidade do mercado doméstico.

Em termos de Tarifa Simples, a EDP oferece  2% de desconto na eletricidade (opção horária simples e tri-horária) e 5% de desconto no gás natural (escalões 1 e 2), sendo que a Galp oferece 5% na eletricidade. A Galp têm um plano que oferece 10% em cada serviço, mas obriga á contratação de um serviço Comfort de 3.9€ ou 5.9€. A grande poupança destes % a mais de desconto será consumida por este serviço extra. Para quem queira tarifa simples, parece-me aqui haver uma oportunidade de conseguir poupar um pouco com 5% + 5%.

De acordo com a leitura do documento  Preços de Referência no Mercado Livre em BTN ≤ 41,4 kVA no site da Erse, estes são os únicos a terem uma oferta conjunta.

Em termos de fornecimento simples de eletricidade aparecem como fornecedores:

– EDP com o tarifário Casa e Base e Verde (apenas para potências superiores a 6.9KVA – mas que garante fornecer uma energia 100% Verde 🙂 – “A quantidade de energia equivalente ao seu consumo anual é produzida através de fontes renováveis de energia. Anualmente, receberá por e-mail um certificado que comprova que a energia provém de fontes renováveis.”)

– Endesa – aparentam oferecer 5% desconto face ao mercado, mas só tarifas simples, durante o primeiro ano.

– GALP – tarifas simples, com 3% de desconto.

– IberDrola – Tarifas simples, e desconto de 10% nos primeiros 12 meses.

 

Já em termos de fornecedores de Gás natural:

– EDP com o MonoGás – não encontro detalhes online.

– Galp com a oferta Galp On, que conforme imagem acima permite 2% desconto face ao tarifário regulado.

– GoldEnergy – Os recomendados pela DECO, e com protocolo que permite 3% sobre o consumo tabelado pelo mercado regulado. Fora isso anunciam “isenção do pagamento de parte fixa, mantendo o valor dos acessos à rede obrigatórios. Este desconto equivale, em média, a 20% da fatura” – vale o que vale, mas parece ser uma oferta simpática, especialmente para sócios da DECO.

Resumindo e baralhando: pela minha experiência de pesquisa, a informação está muito dispersa, e muitas vezes escondida em subpáginas. Todas falam em descontos e mais descontos, sobre o mercado regulado, aquele precisamente que vai acabar. Depois há páginas que nem funcionam…. mas isso explicará as adesões aos vários fornecedores também digo eu – “Número de clientes que em Novembro mudaram para o mercado liberalizado foi o maior de sempre.”

Os preços parecem em grande parte fotocópia, e temo que venha aí mais um mercado semelhante ao dos combustíveis. Para acabar a festa, temos a ERSE a impôr a mudança, aplicando esta bela taxa de 2,8% já em Janeiro, e a ser revista trimestralmente.

No meu caso a decisão está tomada. Fico-me pela EDP, mas é uma decisão que cabe a cada um. Façam contas e vejam o que compensa mais. Nos casos de tarifas elétricas bi-horárias só há dois para escolher: EDP & GALP, e são os dois iguais. Facilitou um pouco a coisa. Mas fazendo um Mix de dois fornecedores conseguem-se descontos interessantes.

Como sempre, aceitam-se sugestões e correcções a este rabisco!

Referências:

GALP – Tarifas Bi Horárias – http://www.galpon.pt/pdf/MonofolhaBihoraria.pdf

EDP – https://energia.edp.pt/

ERSE – Extinção das tarifas reguladas – http://www.erse.pt/consumidor/Paginas/mudancaELEeGN.aspx

 

Ligando uma Visonic PowerMax Pro com PowerLink Pro 2 a um outro sistema

Adquiri recentemente uma Visonic PowerMax Pro. Dos vários equipamentos que haviam no mercado, no preço que estava disposto a pagar, a escolha recaiu neste, essencialmente por ser modular, relativamente recente, fiável, e robusto. São a generalidade das opiniões que encontrei.

Altura de trocar o alarme que tinha da Securitas Direct por este, que posso finalmente controlar, e programar á minha maneira.

Não deixo óbviamente de me interessar por algum hacking disto, se é que assim lhe podemos chamar: a consola pode ter conetividade IP, sendo passível de ser controlada via Web. Para isso é necessário um módulo adicional, o Powerlink Pro2.

O antigo Powerlink Pro foi aparentemente já crackado, e rootado, e mais n coisas. Até agora nunca tinha lido nada acerca de hacking a este novo, que é aparentemente considerado muito seguro.

Aparentemente segundo este blog, é possível aceder na rede interna ao webserver da consola, e com algum research pode ser controlada remotamente através de outras apps. Isto é o ideal para quem quer integrar a consola com um sistema de domótica já existente. Nada de hacking, apenas um estudo de como se processa os requests de autenticação, e pedidos feitos ao webserver, simulando os mesmos.

Tinha planeado um interface da consola com o sistema de domótica através de x10, permitindo a consola informar o sistema acerca de ser armada/desarmada, mas este pequeno texto descreve como proceder exatamente ao contrário, permitindo controlar a própria consola de outro sistema.

Como não tenho este módulo tinha a ideia que a comunicação com a consola era feita através dos servidores da Visonic em Israel segundo tinha lido algures, mas aparentemente, é acessível na rede interna.

Provavelmente apenas fora de casa passe pelos servidores deles para ser acessível anywhere in the world.

Como ao longo dos tempos já me fui habituando a blogs que aparecem e desaparecem, aqui fica o conteúdo em PDF para memória futura.