O Online e os comentários

Hoje vinha na edição impressa do Destak no artigo de opinião de Luisa Castel-Branco um interessantíssimo texto sobre os comentários anónimos que populam os sites, blogs, e especialmente os jornais pela Internet fora.

Apesar de concordar no global com a escritora, encaro no entanto muitas vezes estes espaços com algum sentimento lúdico, e onde se podem dar umas boas gargalhadas com a estupidez dos outros, dadas as pérolas que se aprazem a escrever.

Fruto disso, veja-se o exemplo do artigo das horas extraordinárias nas Empresas que saiu hoje no Negócios. Ao se ler o artigo, e se passar para a caixa de comentários, vemos que não é possível na grande generalidade aos intervenientes ter uma discussão saudável, ou pelo menos educada.

A força do anonimato, ou salvaguardados por um pseudónimo indecifrável, ou mesmo até com o seu nome, dá força a esta gente para se prestar a comentários inteligentes, dissertações filosóficas, “eu é que sei tudo vocês não sabem nada”, “o meu é maior que o teu”, diarreias mentais ou simplesmente enxovalhar tudo e todos.

Basta escolher o site, e categoria de artigos. Temos pérolas deprimentes como conta a escritora, ou noutros como ainda considero, fonte de gargalhada para uns tempos.

No país dos 3F’s, quando um dia os nossos governantes descobrirem o sentido lúdico destes tesourinhos deprimentes vamos ter um país de contentes e felizes.