Lie to Me

Não sou de muita TV, sendo que quando encontro uma série que justifique a minha perca de tempo com ela costumo aproveitar.

Pois bem, à meses descobri na Fox que temos cá em Portugal o quarto episódio desta série e fiquei fascinado.

Como em Portugal tudo parece chegar a conta gotas, o melhor é mesmo acompanhar pela Internet, sendo que ás Segundas é dia de novo episódio.

Parece que na Season 2 ainda vamos ter o 18, agendado para amanhã e o 19. Segundo a Wikipedia já existem planos para a Seson 3, tendo a Fox já encomendado episódios.

Tim Roth é Dr.Cal LightMan, é auxiliado pela Dra. Gillian Foster (Kelli Williams), e juntos detectam mentiras, resolvem crimes, pela simples  observação da linguagem corporal, ajudados por uma equipa constituída por “Ria Torres” – Monica Raymund, e por “Eli Loker” – Brendan Hines.
Contracenam ainda o Agente do FBI “Ben Reynolds” – Mekhi Phifer, e a actriz que representa “Emily Lightman” – Hayley McFarland, como o próprio nome indica filha do Lightman.
Loker, o brilhante “man behind the scene”, que gere todo o projecto de pesquisa do ” The Lightman Group”, e Ria a colega com uma aptidão natural para a detecção de mentira.


Algo que Lightman demorou anos a aprender, é natural em Ria, sendo observável a estranha relação de protegida que Lightman têm com esta.
O personagem é baseado em Paul Ekman, notável psicólogo e expert em linguagem corporal e expressões faciais.

É para mim a série com que me divirto actualmente, e fui um consumidor impulsivo até acompanhar o actual episódio em exibição. O estilo de Lightman faz-me lembrar um pouco o Dr. House, que embora sendo áreas diferentes, existe algo de “freaky”e entusiamante no comportamento destas duas personagens.

A música do genérico – “Brand New Day” do cantor Ryan Star faz um excelente tema para a  abertura de cada episódio da série:

Fringe Season 2

Tenho andando tão ocupado e sem tempo que nem dei por isto.

Já começou a Season 2 do Fringe. Como habitual só na FOX lá fora… por cá ainda vamos na série 1.

82066-2

Pronto…. já tenho um pequeno entretêm para me queimar mais alguns minutos….

Anjos e Demónios

Pois é… estreou mais uma sensação – Anjos e Demónios, ou mais conhecido por Angels and Demons.

Foi assim que esta semana, a dia  14 de Maio, foi a vez de sair a adaptação para o cinema do livro Anjos e Demónios de Dan Brown, com muito Vaticano, Igreja Católica, uma simpática Vittoria Vetra e muita anti-matéria á mistura. 

Anjos e Demonios

Anjos e Demónios

Aguardado por todos os fãns, esta é o segundo livro de Dan Brown a ser adaptado para o cinema, com um Robert Langdon, a ser na minha humilde opinião aqui muito melhor representado por Tom Hanks do que em “O Código Da Vinci”.

Assim decidimos ir na Sexta dia 15, aqui ao Almada Fórum ver o filme…. Tinha 48 lugares livres quando verifiquei em na bilheteira online Lusomundo a que cheguei via cinema.sapo.pt, contudo quando lá chegámos uns dez minutos depois os lugares eram já bem menos. Enfim, um lugar na terceira fila, numa sala completamente cheia não chegaram para nos decepcionar, e achámos o filme simplesmente fantástico.

A história do livro é bem recriada, com os cenários do Vaticano e toda a arte a espantarem tudo e todos. Recomenda-se  valendo todo o dinheiro do bilhete 🙂

Abaixo fica o trailer do filme – caso não esteja visivel o trailer clique aqui.

 

Intérpretes:
  • Ayelet Zurer, 
  • Ewan Mcgregor, 
  • Stellan Skarsgård, 
  • Tom Hanks

Baseado no livro de Dan Brown, “Anjos e Demónios” descreve os acontecimentos passados na vida de Langdon antes dos acontecimentos que são mostrados em “O Código Da Vinci”. Langdon tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano após o estranho assassinato de um físico na Suíça.

  • Argumento:
    • David Koepp
  • Realização:
    • Ron Howard
  • Oscars 2008

    Para recordação futura, ou para aqueles que gostam, aqui fica a lista completa dos vencedores.

    Foram na Segunda de madrugada, mas como diziam na RFM, a TVI fez o favor de os retransmitir ontem, no mesmo horário…. Para quem têm MEO o horário não é um problema 🙂

    Parece que o Mickey Rourke, e o seu Wrestler não tiveram assim um brilho tão grande quanto esperado. Ainda não vi o filme, mas parece ser interessante. A ver é mesmo o SLUMDOG MILLIONAIRE – com tantos óscares deve ser muito bom mesmo, veremos.

    Apresentação muito boa a cargo de Hugh Jackman, com um excelente “start”.

    Ladies and gentlemans, And now the:

    Wishlist – Samsung LE37A656A1F

    Updated: Tenho uma de 40″. Nem me lembrava disto aqui ainda 🙂

    Hoje tive oportunidade de a ver ao vivo no MK, e adorei.

    Se alguém me a quiser oferecer aceito de bom grado:

    Fantástica esta TV

    4 HDMI
    A Interface Multimédia de Alta Definição (HDMI) permite uma ligação simples e fácil de dispositivos digitais com um só cabo, que transfere conteúdos áudio e visuais não comprimidos sem perda de dados. O TV LCD SAMSUNG oferece quatro HDMI, para que os entusiastas AV possam estabelecer ligação a vários equipamentos, como home theatre, DVDP, consola de jogos, Blu Ray e Câmara digital.
    Anynet+ (HDMI-CEC)
    Dado que CEC significa Controlo de Electrónica de Consumo, a inteligência do sistema CEC transporta as funções de controlo de dispositivos entre todos os dispositivos HDMI (habilitados para CEC) A/V ligados. Ao ligar dispositivos A/V, como um leitor BD, receptor AV, home theatre com cabo HDMI, pode controlá-los a todos com um controlo de um só toque e um único telecomando.
    Movie Plus
    Ao contrário dos TVs convencionais, o número de fotogramas não é aumentado por duplicação. O aumento é feito com base numa estimativa inteligente da posição do objecto em movimento e criando fotogramas adicionais a partir dessa estimativa. Desta forma, é possível desfrutar de movimentos suaves.
    100Hz Motion Plus
    A tecnologia da SAMSUNG 100Hz Motion Plus permite mostrar um movimento mais fluído e com poucas manchas. O resultado desta nova tecnologia é imagens com movimentos rápidos sem manchas ou interferências. Agora, quando estiver a ver um filme, o movimento será em tempo real sem as paragens a que está habituado.