Connecting a Current Cost Envi to Arduino

A lot has been said related to the Current Cost Envi, specially since i bought one in December 2010.

I had previously linked to a computer with the data cable which i bought to Current Cost through Amazon, but the greatest potential of this is using it without a computer. So in the past i programmed a Arduino with some code from Francesco and all went well.

Later i’ve started in January 2012 a Domotics project and the Arduino – Envi connection was deprecated, and ended up with the Envi connected to a Raspberry Pi through the USB Cable.

A lot of time passed and since i had shut down the rPi and the Domotics project, i ended up with the Envi on my desk only controlling the power and temperature on the console. A lot of things change since then: i was putting the data on Pachube back then, and the Internet of Things was something emerging.

So back to work: one Arduino Uno and a Ethernet Shield are flying around and i had to use it in some way. I have some free time in my holidays break so let’s put this working.  In a glimpse i tried to recover some of my notes, or even the arduino code, but didn’t find any. So i decided to rework everything again from scratch and document all this now.

For starting connecting the Envi to the Arduino. The Envi has a RJ45 like plug in the back which “spits” a formatted XML. So just to read this you can cut any network cable and connect the pin 4 to GND in the Arduino, and pin 8 to any digital pin. For my setup i used digital pin 4. The connections are like this:

So after making this connection you only have to read a nd put the values in someplace.

The plan by here is to put this online. Back then it was used Pachube. Since then Pachube seems to be renamed to Cosm, and now is Xively, a LogMeIn Service.

Seems the old API is still around. The Francesco code for the Arduino which i talked before seems that’s needs an update so it can be used in Arduino IDE 1.0.5 and with the Xively API.

I managed to adapt the code and will try to clean it up a bit. After that i will publish it in my GitHub, but my plan in not using Xively in the future, and use a self hosted database, to avoid api calls limit, and have a better history.

O fim do mercado regulado da Electricidade e Gás Natural em Portugal

As tarifas reguladas de venda a clientes finais acabam no final de 2012 para a totalidade dos consumidores portugueses de eletricidade e gás natural, tendo um período transitório de três anos para começarem a procurar um comercializador de mercado.

Durante o período transitório os consumidores continuarão, caso permaneçam no mercado regulado, a ser abastecidos pelo comercializador de último recurso com uma tarifa transitória fixada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e que será sujeita a revisão trimestral.

Como não estava em cima da mesa a mudança no imediato, e sempre disse que a mudar para a tarifa simples dado não existir tarifa bi-horária, só em 2015 quando fosse mesmo obrigado.

Recentemente tomei conhecimento que a EDP, e também a GALP já ofereciam tarifa bi-horária para o mercado liberalizado. Descobri assim os novos tarifários EDP Casa Total, e Galp ON com bi horário. Mas como o tempo não foi muito passou-me e acabar por ficar na prateleira.

Hoje numa discussão de comunidade do Google+ descobri que como incentivo os clientes que ficassem no mercado regulado, seriam automaticamente brindados com um aumento de 2,8%. Esta tarifa será revista a cada 3 meses, sendo mais que provável que no final de Março se assista a novo aumento.

Ora… então mãos á obra e descobrir o mais “barato”. Após algumas horas de análise de páginas, flyers, e informação mal traduzida, ou quase escondida e comparativos numa folha de excel, sintetizo isto fácilmente em: é quase tudo igual nos grandes players. Há um desconto de 5% no gás natural. Há descontos superiores noutros operadores de Gás Natural – supostamente. Mas vejamos:

Ofertas Conjuntas de Eletricidade + Gás: EDP & GALP

Tarifa Bi-horária Eletricidade + Gás Natural é igual quer na Galp quer na EDP. Oferecem ambas descontos de 5% no Gás natural. Esta era a que me interessava pelo que foi alvo de uma maior análise da minha parte.

No caso da EDP temos:

e na Galp:

Em termos de Gás Natural tudo me parece igual. Fica a tabela da Galp com 5% incluídos, igual á da EDP, e que permite ver as diferenças pelo país.

Como se costuma dizer: “nothing to see here, move along”. São os únicos que fazem tarifários bi-horários para já, e são fotócópias.

Interessante foi a EDP fazer um desconto na energia tri horária – a que já tive no passado e desisti por me ficar 10 cêntimos mais cara por mês para os meus consumos – de 2%, mas com a particularidade da tri-horária só estar disponível para potências contratadas superiores a 27,6KVA!!!! Esta fica de fora para mim, e penso que para a generalidade do mercado doméstico.

Em termos de Tarifa Simples, a EDP oferece  2% de desconto na eletricidade (opção horária simples e tri-horária) e 5% de desconto no gás natural (escalões 1 e 2), sendo que a Galp oferece 5% na eletricidade. A Galp têm um plano que oferece 10% em cada serviço, mas obriga á contratação de um serviço Comfort de 3.9€ ou 5.9€. A grande poupança destes % a mais de desconto será consumida por este serviço extra. Para quem queira tarifa simples, parece-me aqui haver uma oportunidade de conseguir poupar um pouco com 5% + 5%.

De acordo com a leitura do documento  Preços de Referência no Mercado Livre em BTN ≤ 41,4 kVA no site da Erse, estes são os únicos a terem uma oferta conjunta.

Em termos de fornecimento simples de eletricidade aparecem como fornecedores:

– EDP com o tarifário Casa e Base e Verde (apenas para potências superiores a 6.9KVA – mas que garante fornecer uma energia 100% Verde 🙂 – “A quantidade de energia equivalente ao seu consumo anual é produzida através de fontes renováveis de energia. Anualmente, receberá por e-mail um certificado que comprova que a energia provém de fontes renováveis.”)

– Endesa – aparentam oferecer 5% desconto face ao mercado, mas só tarifas simples, durante o primeiro ano.

– GALP – tarifas simples, com 3% de desconto.

– IberDrola – Tarifas simples, e desconto de 10% nos primeiros 12 meses.

 

Já em termos de fornecedores de Gás natural:

– EDP com o MonoGás – não encontro detalhes online.

– Galp com a oferta Galp On, que conforme imagem acima permite 2% desconto face ao tarifário regulado.

– GoldEnergy – Os recomendados pela DECO, e com protocolo que permite 3% sobre o consumo tabelado pelo mercado regulado. Fora isso anunciam “isenção do pagamento de parte fixa, mantendo o valor dos acessos à rede obrigatórios. Este desconto equivale, em média, a 20% da fatura” – vale o que vale, mas parece ser uma oferta simpática, especialmente para sócios da DECO.

Resumindo e baralhando: pela minha experiência de pesquisa, a informação está muito dispersa, e muitas vezes escondida em subpáginas. Todas falam em descontos e mais descontos, sobre o mercado regulado, aquele precisamente que vai acabar. Depois há páginas que nem funcionam…. mas isso explicará as adesões aos vários fornecedores também digo eu – “Número de clientes que em Novembro mudaram para o mercado liberalizado foi o maior de sempre.”

Os preços parecem em grande parte fotocópia, e temo que venha aí mais um mercado semelhante ao dos combustíveis. Para acabar a festa, temos a ERSE a impôr a mudança, aplicando esta bela taxa de 2,8% já em Janeiro, e a ser revista trimestralmente.

No meu caso a decisão está tomada. Fico-me pela EDP, mas é uma decisão que cabe a cada um. Façam contas e vejam o que compensa mais. Nos casos de tarifas elétricas bi-horárias só há dois para escolher: EDP & GALP, e são os dois iguais. Facilitou um pouco a coisa. Mas fazendo um Mix de dois fornecedores conseguem-se descontos interessantes.

Como sempre, aceitam-se sugestões e correcções a este rabisco!

Referências:

GALP – Tarifas Bi Horárias – http://www.galpon.pt/pdf/MonofolhaBihoraria.pdf

EDP – https://energia.edp.pt/

ERSE – Extinção das tarifas reguladas – http://www.erse.pt/consumidor/Paginas/mudancaELEeGN.aspx