Gadgets: Ainda o medidor de consumos energéticos Envi da Current Cost

Na sequência do meu post “Gadgets & Consumos de Energias” em que falei do Envi da Current Cost surgiram algumas questões relativas á facilidade ou não como se instala o mesmo.

Tal como eu tinha dito, devido á hora do dia em que cheguei no dia em comprei isto e estive a instalar, acabei por não o meter no quadro eléctrico dentro de casa, tendo ficado junto ao contador no exterior. Eu gosto sempre de experimentar estas coisas, e por isso, no dia em que se adquirem, é sempre um bom dia para lhe metermos as mãos em cima.

Mais uma vez, e na sequência de conversas com algumas pessoas falou-se acerca da EDP poder não gostar disto, e não vá ainda algum dia quando vierem cá tirar a contagem da luz (sim, porque a telecontagem ainda não começou e continuam a mandar pessoas ler os números) me levarem o emissor, já tinha decidido que o iria tentar novamente colocar dentro de casa, com alguma paciência, jeitinho, amor e carinho !

Não existe grande ciência em tal, basta “abraçar” o fio da fase que nos alimenta a casa, no caso de uma instalação monofásica. A dificuldade prende-se com o espaço que temos ou não para colocar a pinça.

A dita em si não é grande e conforme disse basta fazer passar a fase no pequeno orifício que ali existe.

Depois claro basta “enquadrar” esta pequena coisa dentro do nosso armário eléctrico, não esquecendo ainda que têm de se ligar o fio ao transmissor.

Aqui em casa ficou conforme se pode ver acima. Ainda tive alguns problemas de leitura porque a pinça abriu-se ao fechar a caixar, e estava a dar leituras erradas. Com um pouco de jeito ajeitei a lingueta da mesma, que com tantos abre e fecha já teimava em não fechar e ficou a pinça devidamente fechada em torno do cabo que transporta a fase até ao disjuntor.

Conforme podem já ter adivinhado, esta operação de mexida em equipamentos eléctricos requer bastante cuidado, e deve ser feita com o disjuntor desligado de forma a não serem corridos riscos.

O resultado final foi este, já com o emissor montado. O emissor foi fixado com a própria filtra de velcro que vêm com o mesmo. Assim quando for necessário substituir pilhas basta “descolar” do velcro, abrir o emissor e substituir pilhas.

E com tudo terminado, ninguém sabe que esta geringonça ali foi montada.

As senhoras agradecem, porque mais um mono á vista é sempre tema para uma boa conversa acerca de estética.

Gadgets & Consumos de Energias

Sou uma pessoa que gosta dos meus gadgets isso é certo!

Gosto especialmente daqueles que além de serem bastante apetecíveis tenham funcionalidades interessantes e que possam ser utilizadas em algo útil.

Ora e é isso precisamente que levou a adquirir o mais recente brinquedo cá para casa.

O consumo de energia é hoje em dia algo preocupante para todos (ou pelo menos devia). O facto de termos N equipamentos em casa leva-me frequentemente a pensar quanto gasta aquilo, porque apesar do seu aspecto insignificante, o consumo está lá sempre.

Hoje em dia é cada vez mais banal termos n equipamentos ligados, e deixar-mos os seus transformadores sempre ligados, ou mesmo colocarmos os equipamentos em StandBy: são boxes de TV, televisões, carregadores de telefones, computadores, electrodomésticos vários, e muitos mais.

A grande maioria consome sempre alguma potência em standby, e o que parece pouco tudo somado acaba por ser muito.

Ora a pensar nisso já andava há algum tempo nos medidores de consumo. Apesar de ter um de tomada, nem para tudo ele dá. Não me é técnicamente possível por exemplo saber quanto gasta um ar condicionado, uma lãmpada por exemplo.

Os medidores de consumo têm se vindo a tornar cada vez mais populares, e prova disso são os vários que o Carlos Martins têm apresentado pela sua A Minha Alegre Casinha, uma autêntica biblia dos gadgets para casa.

Recordo-me do Carlos ter apresentado já há algum tempos os medidores de baixo custo da Efergy, que recentemente encontrei pela Amazon a 39GBP, o que é extramente atractivo, não fossem os portes para portugal mais 19,9GBP, ou seja quase 60GBP, o que em euros dá uma quantia por volta dos 70 EUR.

efergye2

No entanto o Efergy E2 é um bom aparelho ao que leio, e já permite fazer umas brincadeiras engraçadas, contudo para quem já se interessou por estas coisas, e especialmente para mim, geek que sou, queria uma coisa com um interface que me permitisse ter dados via Google Powermeter. Acho extramente útil poder rápidamente ter acesso a informçao, e ver os consumos da minha casa, podendo assim mudar hábitos, e detectar coisas ligadas que o tenham ficado por esquecimento.

Com base nisso uma ligação ao Google PowerMeter era uma coisa a considerar de forma a poder colocar os meus dados algures.

Óbviamente que poderia ser outra coisa simples, mas em regra geral tudo o que é da Google, é prático, simples, e bom.

Foi assim que recentemente descobri os aparelhos da Current Cost, que bastante atractivos, já permitem a interligação ao Google Powermeter. Até aqui tudo bem, e a um preço engraçado, e mais uma vez pensamos em mandar vir de UK, e pronto…. taxas de shipping e posting que ficam quase em tanto como o aparelho.

Ora qual não é a supresa quando mais uma vez na “Minha Alegre Casinha” descobri que os ditos são vendidos em Portugal pela Home Energy, e curiosamente já os tinha visto no “Querido Mudei a Casa” e nem me tinha apercebido.

Ora assim fiquei a saber que por 49,9€ podia comprar um gadget destes cá em Portugal, o que me ficou bem mais barato que mandar vir de UK. E assim foi, fui a um dos pontos de venda da Home Energy, neste caso no Vasco da Gama em Lisboa, e trouxe um Envi.

O Envi e restantes componentes vêm numa caixa plana, bem arrumadinho, facilitando imenso o seu transporte de forma discreta.

2010-12-11 15.51.17

Instalar o Envi não é uma tarefa dificil, sendo que no meu caso andei á luta no sítio onde queria colocar a pinça amperimétrica para a conseguir lá colocar, e dado a falta de espaço não consegui.

Dada a hora em causa, acabei por colocar junto ao contador da EDP, mas ainda tenho de equacionar melhor tal, dado que segundo já me disseram a EDP não gostar de tal. Óbviamente não estou a cometer nenhuma ilegalidade, contudo alguém pode não gostar e decidir embirrar.

Instalada a pinça amperimétrica e ligada ao transmissor basta ligar o mesmo e emparelhar com o Envi, a unidade display. Foi tudo feito de forma muito simples e “sem espinhas”, e o resultado é uma unidade a mostrar quanto estamos a gastar de energia e ao fim de uns dias com mais alguns dados estatísticos interessantes.
2010-12-11 15.50.27

O resultado deste Envi branded da Home Energy, é um display em Português, o que até é benéfico dado que facilita a algumas pessoas a compreensão, e transmite assim mais fácilmente a informação.

Como disse um dos meus interesses é ter acesso a esta informação, e para tal o Envi permite a ligação via cabo USB ao PC, ou ligado a um pequeno aparelho denominado “Bridge” que ligado a um router transmite os dados para os servidores da Current Cost que depois os retransmite para o Google Powermeter.

Nenhum destes componentes está de momento á venda na Home Energy, e se a simpática ficha RJ45 na traseira do Envy pode levar alguém a pensar que aquilo é para ligar um cabo de rede ethernet desenganem-se. É um interface serial, que de RJ45 só têm mesmo o formato da ficha.

O cabo pode ser comprado no Ebay e Amazon por cerca de 7,9GBP (mais 3GBP de shipping) e a Bridge por cerca de 29,9 na Amazon apenas, e mais uma vez com 19,9GBP de shipping. Parece uma sina estes valores de shipping, mas isso levou-me a perguntar á Current Cost se não iriam colocar a Bridge no ebay, onde os preços de shipping parecem relativamente mais simpáticos.

A Current Cost responde relativamente depressa, sendo que em dois mails que lhes enviei, rápidamente me responderam. Pensam que em breve possa estar no Ebay, no entanto o responsável por essa área está de férias… well vamos esperar e perguntamos para o ano. Já agora acrescento que a minha primeira questão foi se o serviço para o Google Powermeter estaria disponível em Portugal, dado que li algures que o nosso país não estava incluído, sendo que me foi indicado que sim, poderia usar o serviço em Portugal.

Ao mesmo tempo, parece ter sido anunciada uma parceria entre a Zon e a HE – mais uma vez tomei conhecimento via AMAC 🙂 –  que consiste no mesmo dispositivo, e mais um Widget para visualizar os consumos na box da Zon. Tal parece que vai acontecer em 2011, pelo que as bridges imagino que passarão a estar a aparecer por aí em breve.

A bridge ao que percebi não é assim nada tão transcendente quanto se possa pensa. É um simples Arduino ATmega328.

Existem já várias tentativas de hacking ao mesmo por aí, sendo que a principal ideia, é fazer não passar os dados pela Current Cost, mas permitir que o tratamento dos dados num servidor próprio. Podem dar uma espreitadela aqui para mais detalhes. Outra ideia é também usar este hardware como forma de transmitir mais dados além destes.

No meu caso não é isto que pretendo, bastando-me simplesmente para já ter os dados no Google Powermeter, e mais tarde quem sabe fazer algumas brincadeiras.

A Current Cost disponibiliza no seu blog do Posterous – http://currentcost.posterous.com/– algumas informações importantes para este equipamento, sendo especialmente interessante que as Keys e métodos da API foram já apresentadas e expostas permitindo assim a interacção com a mesma.

E pronto… é isto. No meu caso já fiquei a saber quanto gasta um AC cá em casa, ou um simples aquecedor de chão. Sei também quanto gasto em vazio, naquelas horas em que parece que está tudo desligado.

Este aparelho serve acima de tudo para mudar hábitos e com as suas leituras permitir alguma moderação nos consumos. Ainda vêm a mostrar um simpático termómetro digital e relógio que completam assim o “pacote” de informação prestada. Não faço uma análise mais detalhada ao equipamento, dado não me parecer necessário, e julgo que seria bastante exaustivo tal, mas o Envi permite ainda a definição de tarifa bi horária, indicando além dos valores as horas de inicio e fim dos ciclos. Mas isto apenas é compativel com o ciclo diário, porque já com o semanal não é possível. No entanto, podem sempre saber quanto KW já gastaram !

Fora do Target

Se há coisa que mais me irrita, é ser contactado no âmbito de campanhas de Outbound fora do target. É algo frustrante quando simplesmente me querem oferecer um produto que já tenho, ou já recusei anteriormente. A segunda pronto, até compreendo o “forcing” … agora a primeira é deveras imbecil.

edp

Estou habituado a estas coisas, dado que faço disto o meu dia a dia de trabalho, e sei bem o quanto é importante contactar os nossos clientes, e bem !

Se há coisa que mais me irrita é esta: oferecerem-me algo que já tenho ! Fico logo com a sensação que nem a empresa com a qual tenho um contrato não me conhece.

Desta vez, e como já se pode perceber pelo logo, foi a EDP oferecendo o seu serviço de factura electrónica (vulgo FE). Até tudo bem, a ideia é inovadora, poupamos o ambiente, facilmente arquivável, cómodo, …. e acima de tudo muito mais económico para o remetente, poupando uns bons trocos se pensarmos em economias de larga dimensão.

Único senão a isto é eu mesmo já ter isto por via electrónica á vários anos – primeiro via ViaCTT, do qual fui “cliente” até Janeiro, e depois tendo aderido ao serviço de FE por email.

Dá mesmo a sensação que não conhecem os próprios clientes, depois é ver o assistente a desmanchar-se em mil pedidos de desculpa pelo incómodo – que belo Customer Care ! Sintam a minha energia !

Tarifa Bi Horária

Faz amanhã uma semana que aderi á tarifa bi-horária da EDP.

edp1

Após intensa discussão relativamente a poupanças com a energia, especialmente nesta altura do ano em que o frio é maior, e os recursos ao aquecimento também, fiz algumas contas, e mudei.

Implicou a deslocação de um técnico a casa, que me alterou o contador, para um bem mais “stylish”, e pequeno. Á esquerda o contador no formato antigo do meu vizinho, á direita o nosso novo contador.

contador

A EDP dispõe de dois ciclos de consumo:

ciclosemanal

No caso escolhi o semanal, dado que este ao Sábado e Domingo dispõe de mais horas vazias para consumo do que o seu “irmão”. Dado que este é o horário que mais utilizamos cá em casa.

horario_edp_ciclo_semanal

Contas feitas, quase uma semana depois depois tenho 32 Kw gastos em horas cheias, e 32 Kw gastos em horas vazias. Não tivémos grandes mudanças de hábitos exceptuando que tentamos colocar as máquinas de lavar roupa e loiça a funcionar nestes horários de forma a aproveitar a energia mais barata.

Assim, os custos da semana foram de 6.07 €, se fosse com tarifa simples custaria 8.14 €.

Uma poupança de 1.76 € quase quase paga a diferença de “Taxa de Contratação”, vulgo contador, que custa no caso da potência que tenho contratada (3.45 KVA ) 7.76 €, face aos 5.65 € da tarifa simples + IVA. Ou seja uma diferença de 2.2155 € já com IVA.

Links:

EDP – Tarifas

O Bi-Horário compensa?  @ aminhaalegrecasinha.com – Post elucidativo acerca do tema.

ViaCTT, um serviço CTT

viactt

Julgo ser cliente do ViaCTT desde 2006, altura em que penso que apareceu. Inicialmente pensei que seria algo em que deixariamos de ter cartas na caixa de correio, contudo mais tarde percebi que só apenas algumas deixariam de vir: as contas !

Apesar de tudo pareceu-me algo bastante interessante: receber as facturas por via electrónica ainda melhor… menos papel na caixa de correio.

Além de tudo ainda permite integrar pagamentos, contudo dado que tenho tudo por débito em conta não utilizo.

Com um site simples, demasiado simples segundo os meus critérios e outras opiniões que se encontram por aí online, é um serviço simples, acessivel, e acima de tudo gratuito. Destinado a tirar algumas cartitas de papel das caixas de correio, a ideia até é relativamente boa, contudo os custos segundo encontrei online parecem-me algo elevados, dado não contemplarem a infra- estrutura: 1 milhão de euros. 

Via CTT Website Jan 2009

Via CTT Website Jan 2009

As entidades eram poucas de inicio, e sempre foi dito que iriam cada vez ser mais. Hoje necessitei de uma factura da EDP, e dado que a empresa já oferece ela própria o envio da factura por email pensei: mas porque raio tenho eu isto na ViaCTT ?

E realmente pensei, e decidi acabar com o serviço… ou pelo menos deixar de lá receber isto, sendo que é bem mais prático vir por email.

Vejamos, tenho três entidades subscritas:

  • a ViaCTT – envia-me folhetos e outras coisas que não leio…
  • a Vodafone – nunca recebi nadas destes dado que o meu Vodafone é de carregamentos muito raros e nada por aqui vêm.
  • a EDP – recebo as suas facturas bi-mensais.

Ou seja as únicas entidades que uso são estas, e apenas me aparecem mais as seguintes para aderir:

viactt_entidades_para_aderir

Curioso, penso eu….  De tantas que estão em presentes na página das entidades apoiantes apenas as acima posso activar ! Especialmente, porque algumas das que poderia activar já fornecem serviços de factura por email, sendo já usados por mim.

Bem ,RIP Via CTT.

Presumo que sejas útil a alguns, mas não para mim.

Telefone / Telemóvel / Bancos / EDP e mais umas quantas já são enviadas pelos fornecedores. Não faz sentido existir uma terceira plataforma de armazenamento pelo meio.

De qualquer das formas foi uma excelente iniciativa dos CTT, um modelo B2C interessante.