Eu vou ! – Roger Waters “The Wall” no Pavilhão Atlântico – 21 Março 2011

Os bilhetes já foram comprados…. pudera quase já não haviam nenhuns, e antes que se acabassem vale mais comprar já.

Colocados no Sábado á venda, já se foram quase todos…. Poxa ! Basta ver a bilheteira online

A bilheteira esta manhã já tinha balcões esgotados, e o cenário pelo que acabo de ver agora é bem pior, havendo um ou outro lugar isolado disponivel. Resta saber como estará a zona de pé, e a bancada de lugares não marcados.

Nós dado a minha inexperiência na coisa vamos ficar no topo de uma secção do “balcão 1” – mesmo de frente para o palco. Têm lugares sentados, e assim vê-se todo o espectáculo que creio vir a ser inesquecivel. E pronto… diz que é uma espécie de prenda de anos!

Mais informação na página do Blitz

Pink Floyd, Relíquias

Quase que o título do post poderia ser um álbum dos Pink Floyd, mas não, não o é.

No entanto é tudo sobre os Pink Floyd… decidi dar uso a algumas relíquias em vinil que ali tinha, e que já não passam num gira discos à cerca de 15 anos, e fazer um belo quadro.

Ora a receita:

e eis o resultado.

Primeiro, para alguns o que fiz pode ser considerado um verdadeiro atentato – até para mim o é, mas tentei ao máximo preservar estas autênticas reliquias sem as magoar. Os álbuns foram colados ao passepartout da moldura com fita cola, bem como os dois vinis que ficaram visíveis. Já nos vinis tive o máximo cuidado na colocação da fita cola… não quero mais riscos do que os eventuais que existem.

Decidi ainda para dar mais enchimento na moldura colocar o envelope que contêm o vinil do Animals, e que têm na sua frente as lyrics. Acho que ficou giro, preservando e mostrando estas peças raras que são mais velhas que eu próprio.Poderia ter ficado melhor, mas para uma melhor distribuição no quadro teria de fixar os álbuns de outra forma, e não me apetecia danificar os mesmos, ou deixar marcas irreversíveis.

Assim pode ser admirado a sua beleza e magia no dia a dia, e é prestado o devido tributo, ficando de alguma forma os álbuns protegidos, dado estarem neste “protector”.

Ficou a faltar o Division Bell, mas sinceramente esse desapareceu. Deve ter sido emprestado a alguém, e nunca mas o vi.

Egyptian Gods

Cá por casa não sei bem porquê, tenho o hábito de dar nomes de deuses Egipcios aos pcs:

Possivelmente devido à influência das muitas conversas de Egipto e Pink Floyd (não têm nada a ver) ocorridas na nossa juventude (ai 13-14-15 onde vocês vão) no Brave (o nosso mini bar caseiro na Póvoa onde a malta se reunia) : Vitor Cordeiro, o Carlos Saramago, o Rui Lopes, o Nelson Silva, José António e por aí fora.

Ora e assim já cá vão : Osiris, RA, Horus

Só escapa a NSLU que possivelmente irá mudar de Slug para possivelmente Amun, “the hidden one”.

Acho que já se chamou Isis em tempos, mas devido a um format, ficou Slug. Tudo isto por um reinstall forçado do RA que teve as suas partilções apagadas por descuido de “um utilizador” que deixou um DVD de recuperação no PC, e com a colaboração de outro que clickou onde não devia – TEAMWORK.

Fica o link para um bom artigo na wikipedia, as usual:

http://en.wikipedia.org/wiki/Egyptian_pantheon

Ai que saudades dos Pink Floyd.