Talking about WordPress Internet Explorer 8 Accelerator | anant garg

Ora então parece que decidi utilizador um acelerador para o IE8, que me permita criar uns posts “on the fly” no meu wordpress.

Aqui está o primeiro criado como o novo método: um post em que o autor do acelerador explica como o instalar. Não têm nada de especial, aliás o método em si não é mesmo nada especial  IMHO, um simples “POST” do que está seleccionado para uma página do WordPress.

Aliás queria ver se nos próximos tempos conseguia fazer algo semelhante para o Sapo Links dado que aparentemente ainda não existe nada sobre isto, e parece-me muito boa a ideia de conseguir utilizar esta nova funcionalidade do IE para guardar alguns bookmarks, no Sapo claro !

E agora…. aqui fica o que veio ao “acelerar” um textozinho…

Talking about WordPress Internet Explorer 8 Accelerator | anant garg The Plugin Unfortunately, we cannot use the Internet Explorer Accelerator out-of-the-box. We need to install a small plugin for WordPress which will enable you to pre-populate the title and content of your new post. Also the Accelerator has to be generated on-the-fly because each WordPress URL is unique. I have developed a two-step hassle free procedure to enable Internet Explorer Accelerator on your WordPress blog: Note: This solution works only for self hosted blogs and not for blogs hosted on WordPress.com because plugin installation is not allowed on WordPress.com 1. Download the plugin 2. Copy accelerator.php to your wp-content/plugins directory and activate the plugin 3. Now fill in the form below: Website (required) Admin directory (advanced setting) New Post file (advanced setting) Screenshot Once you have added the custom accelerator, select any text and “Blog with WordPress”! Suggestions Feel free to let me know if there are any suggestions or comments you have. One feature currently missing is that your text will not get posted if you are not logged-in to WordPress. I will be adding this in the next version along with customizing the output.

WordPress Feed Statistics

Isto é mais um desabafo, mas pronto, cá vai:

É só para tornar público aos interessados que caso tenham instalado o plugin Feed Statistics provavelmente quem vos lê a partir de feeds ao clickar no vosso post apanhará um belo erro. A minha versão é a 1.3.2.

É pena porque o plugin é bastante interessante, e até faz umas belas stats para quem não usa feedburners ou outros. Um simples menu na lateral do WordPress dá acesso a tudo o que queremos.

wp_feed

Só hoje reparei nisto, dado que não costumo ver as minhas próprias feeds, e ninguém me avisou.

“Warning: require(./../../wp-config.php) [function.require]: failed to open stream: No such file or directory in /home/PATH/TO/BLOGDIR/wp-content/plugins/wordpress-feed-statistics/feed-statistics.php on line 32”

Mas enfim… nada que não possa ser remediado. A solução ? Bem pois bem: Editar o ficheiro feed-statistics.php e em vez da path para o wp-config.php ser definida como “./../../wp-config.php”, deverá ser definida correctamente. No meu caso acabei por indicá-la explicitamente no filesystem sendo menos confuso até… eram tantos .. que assim ficou resolvido.

E pronto… fixed !

Verifiquei também um pequeno problema com o “clicktrough” em que ao se clickar num link do nosso post, por vezes dava alguns erros. Sinceramente não percebi bem se o erro seria da minha instalação do WordPress ou seria mesmo do plugion, mas resolvi-o da seguinte forma:

A seguir a header.. na linha 69 acrescentei um echo(“$url”);

Dado que o header() torna o redireccionamento automático nada acaba por ser visivel no ecrã ao visitante, e funciona perfeitamente.

”    header(“Location: “.$url);
echo(“$url”);
return;

WordPress: Como esconder páginas no cabeçalho do blog

Apesar de já me ter despedido para o Natal, fica apenas um post rápido, relativamente a como esconder páginas no cabeçalho de um blog em WordPress.

Alguns templates permitem fazer isto via menu, contudo para os que não permitem aqui fica o como de forma a tornar possível apenas mostrar as páginas desejadas no topo e não todas:

  1. Abrir o editor de temas, e editar o “header.php”
  2. procurar por “wp_list_pages(‘title_li= …);”
  3. substituir por “wp_list_pages(‘title_li=&depth=1&include=ID1,ID2’)” sendo ID1 e ID2 o número do ID das vossas páginas a mostrar

Os Ids podem ser vistos no editor de páginas sendo que ao passarem com o rato por cima do título da página poderão ver algo como http://urldoblog/wp-admin/page.php?action=edit&post=205” . Ora o 205 é o vosso ID.

Em vez de include se colocarem exclude passam “apenas” a mostrar todas as páginas, excepto as indicadas.

De volta ao Worpress….

Bem sei que ainda há pouco tinha mudado de casa para o Sapo mas no entanto decidi sair.

Apesar do bom serviço prestado pelo Sapo, especialmente gratuito, fácil, estar integrado numa excelente e intuitiva plataforma, inovadora e gerida por excelentes equipas técnicas, decidi voltar ao WordPress.

Sempre gostei bastante do WordPress, e aliado ao facto do poder modificar e mexer á minha maneira é uma grande mais valia.

Apesar de que no Sapo muita coisa podia ser personalizada, uma das coisas que me fez repensar a mudança é o facto de não poder sair de lá em “dois cliques”.

Apesar de ser possivel pedir uma exportação do blog, que seria manual segundo encontrei pela web, não tenho o poder e flexibilidade de aceder a bds e funcionalidades de import / export.

Por tudo isto, e porque já perdi muitas das coisas que escrevi no passado em mudanças, mesmo muito da minha escrita ser lixo, tenho muito carinho por ela, meti mãos á obra, migrei o export que tinha de Novembro do WordPress e migrei manualmente os posts que tinha escrito na plataforma de blogs do Sapo … uff ! 🙂

Assim aindas antes houve que repensar em voltar para um hosting provider.

Pesaram dois: A Esoterica (o meu anterior hosting) com aquele plano maravilhoso de 12 EUR por ano, e o Webtuga com um semelhante plano, mas com menos espaço, e limites de tráfego mensais.

No entanto decidi aproveitar uma promo de Natal destes últimos em que dão cerca de 600 megas de espaço, e ainda – a principal benesse para mim-  addon domains não contabilizados: isto é, posso ter vários dominios alojados no meu plano, e sem me chatear muito, o que habitualmente é sempre contabilizado e razão de mudança para outro plano de alojamento acima: o plano da Esotérica dá para um, e um plano para três dominios custa trinta euros. Na Webtuga o plano base por 12 euros dá para um dominio apenas também.

Não é que óbviamente queira abusar, mas quantas vezes já tive necessidade de alojar pequenos sites, seja para testes, ou pequenas brincadeiras, e que por só ter um dominio ficam como sub-dominios do durao.net…..

 Ainda relativamente ao WordPress, temos inúmeras novidades nesta versão 2.7 conforme se pode ver abaixo, na informação disponivel no site da comunidade WordPress-PT, e especialmente que me agrada devido a possivelmente ter de ser a última vez que faço upgrade manual ao WordPress !

O anúncio oficial diz:

“A primeira coisa que salta à vista é o novo painel. Foram ouvidos com muita atenção todos os comentários à versão em desenvolvimento que resultou de um estudo aprofundado sobre a ergonomia, design e performance da futura versão 2.7. Tudo o que pode ser feito no painel é agora mais rápido e à distância de menos cliques.

Há também novas funcionalidades, discretamente espalhadas por todo o interface, tais como a possibilidade de mover os seus blocos de um lado para o outro, QuickPress, comentários em formato de discussão e paginados, a resposta a comentários directamente no painel, a instalação de plugins com um único clique, posts fixos e muito mais.

Note-se ainda que todos os écrans são personalizáveis. Imaginemos que nunca lhe importa ver o autor nas listagens de posts — basta clicar em “Opções deste Écran”, desligar a opção e a informação deixa de aparecer nas listagens. O mesmo comportamento aplica a qualquer módulo no painel principal ou nas páginas de edição e criação. Se o seu monitor for estreito e o menu estiver a ocupar demasiado espaço horizontal, clique na seta para minimizá-lo para o tamanho de um ícone, vá à página de edição e arraste todos os módulos do lado direito para a zona do meio para maximizar a sua área de edição. (eu, por exemplo gosto de esconder tudo excepto categorias, tags e o módulo de publicação ao escrever. Categorias e tags vão para o lado direito e o módulo de publicação por baixo da área de edição).

Veja este vídeo de introdução à 2.7 (também disponível em HD e full screen):

É tudo virado para o utilizador. É a próxima geração do WordPress a quem demos a honra de se chamar John Coltrane e de que pode fazer o download agora..

Por último, esta pode ser a última vez que terá que fazer uma actualização manual. Ouvimos o quão fartos estão de fazer actualizações por isso agora o WordPress inclui um actualizador automático que não só o informa de novas releases como ainda faz o seu download, instalação e actualização com um único clique.

(Como em qualquer outra mudança de interface, esta também poderá precisar de algum tempo de habituação mas rápidamente verá que tudo é mais fácil e rápido. Mesmo aqueles que odiaram nos primeiros dias dizem-nos agora que já nem sabem como é que faziam antes)”