Estrada Nacional 2 – Uma viagem por Portugal

Já tinha lido alguma coisas acerca desta fantástica viagem, mas foi em parte devido ao post do Quilometro Infinito que me fizeram colocar esta experiência na Bucketlist. Na mais pura definição escrevem os mesmos sobre isto:

A Estrada N2 é a mais longa estrada de Portugal e uma das mais extensas do mundo. Ao longo de 738 km percorre Portugal de lés-a -lés entre Chaves, no Norte, e Faro, no Sul, e é considerada uma das mais míticas rotas de sempre. Percorrê-la de mota é a garantia de dias em beleza, passando por alguns dos mais fabulosos recantos do país.
Porque é portuguesa com certeza, não representa apenas um percurso carregado de séculos de existência e tradição, é também um roteiro panorâmico e gastronómico pelo país que tanto nos oferece.
Desfrutar de cada quilómetro numa viagem de mota é o que muito recomendamos, com a promessa de uma viagem fabulosa pelo desfile de diversidade de paisagens de norte a sul.

Não podia estar mais de acordo. E o facto de em 2019 fazer 40 anos, e ter trocado a mota nos finais de 2018 ajudaram, não obstante ser algo que se faz com qualquer idade (lembro-me de encontrar uma pessoa numa área de serviço em Viseu já de idade que mal se conseguia meter em cima da mota para colocar gasolina, e só com apoio meu e de alguém da área de serviço não caiu), e mesmo com qualquer moto – por este país muito andei de 125cm3, e até mesmo Espanha.

E assim se começou o planeamento da viagem: tentei ir em grupo, e para isso aliciei “o núcleo mais duro” dos meus camaradas do F125CC com quem fiz a maior das minhas viagens de moto, mas quis a ironia do destino, que por agenda deles, e dado que a viagem tinha para mim o marco dos 40 acabesse por ir sozinho. Muitos me disseram que não era algo recomendado, e que deve sempre haver apoio, mas fruto da trivialidade do percurso, convertido em rota turística da moda decidi que iria mesmo sozinho, na senda de concretizar este desejo.

O planeamento começou com as dicas do Quilómetro Infinito, posteriormente com muitas dicas dos grupos do Facebook Estrada Nacional 2 de Moto , Estrada Nacional 2 – Comer, Beber e Dormir e Estrada Nacional 2 . Nestes muita informação e experiência se consegue digerir, compilar de forma a facilitar as tarefas de planeamento e viagem em seguraça e com sucesso.

Na realidade tudo isto planeado é fantástico, e se o original plano era dedicar uns seis dias a esta viagem, quis o Murphy e a dura realidade que não fosse além dos quatro – tinha planeado passar o dia/noite de anos com a minha avó que fazia 95 anos este ano – mas por doença súbita meses antes tudo isso não foi possível, como me obrigou a deixar um pouco de lado o planeamento desta viagem.

Depois o fazer anos e vir passar o dia com a família acabou por ajudar a encurtar o plano, e em vez de ficar mais um dia em Faro acabei por regressar ao fim do dia a Lisboa. O facto de em 2019 não andar nada bem das minhas hérnias discais também foi outra fonte de preocupações face à extensão da viagem, bem como a possível complicações – acabar a meio de uma estrada sem me conseguir mexer com dores foi algo que me atormentou por várias vezes.

O próprio plano em si, inicialmente era fazer moto turismo acampando em parques de campismo, e dei por mim a usar o Booking para reservar locais para estar. Tudo, é bastante interessante e fácil numa abordagem inicial, mas depois nunca é tão simples: a mota em si acabou por levar alguns acessórios para poder fazer a viagem – um suporte para o smartphone servir de GPS, a instalação de uma tomada USB na mesma, a implementação das ligações conforme preconização da marca, a busca por fichas que permitissem tal, a revisão da moto para preparação para verificação se estaria tudo ok para os 2000KM que iria fazer….

Mas no fim, foi mesmo o percurso do meu amigo Edgar Mateus e o Booking que acabaram por ditar os pontos de dormida.

Com tudo isto pretendi ter uma viagem mais ligeira, sem tendas de campismo e outras coisas atrás, para puder desfrutar do percurso mágico que minha tinha proposto a percorrer.

O mapa de base para a viagem usado foi o abaixo, para suporte no Google Maps, sendo que em bastantes troços da viagem usei o Waze para tirar partido dos seus alertas e informações, contudo rápidamente me deparei com a constatação que este não seria o melhor método para usar numa viagem destas em que o intuito é percorrer a estrada original, e em que os softwares teimavam em dar alternativas mais rápidas ou sugestões que bem entendiam 🙂

E cá vamos nós, dia 2 de Agosto 10.00 sair de Almada para iniciar esta aventura !

A “pequena” NCX está preparada e será posta à prova nos próximos dias – sendo que não se esperava algo diferente do não estar à altura deste passeio como devem imaginar – as malas estão carregadas, tudo preparado, só falta atestar o depósito para a primeira parte do dia.

Cenas dos próximos capítulos em breve.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.